O uso do "não" na educação do cachorro

Será que há mesmo a necessidade do uso da palavra “Não” na educação do cachorro?

Vejamos, esta palavra funciona (quando funciona) como uma forma de parar um comportamento indesejado, portanto do ponto de vista do humano se o cão parar resulta, mas o que acontece do ponto de vista do cão?

Em primeiro lugar, poderá parar o comportamento. Contudo, o mesmo poderá acontecer se dissermos “Sim” ou outra palavra qualquer no tal “tom firme” que é aconselhado. 

Ou seja, o cão vai parar pelo tom e não pela palavra em si.

Em segundo lugar, se o cão parar qual é a alternativa que tem? O que é que poderá fazer? Fica sentado? Vai embora? Repete o comportamento noutro lado? Tenta outro comportamento que não queremos?

Para o cão, pode ser complicado perceber o que queremos. Por isso, o melhor será ensinar-lhe um comportamento alternativo e depois, quando o cão estiver a ter um comportamento indesejado, substituímos o “NÃO” pela palavra que leva o cão a fazer o que lhe pedimos. Por exemplo: se o cão salta para ter atenção, podemos ensinar-lhe o sinal “para baixo”, que significa que ao ter as 4 patas no chão o cão terá a atenção que está a pedir.


Pessoalmente, já deixei de utilizar a palavra “não” na educação dos cachorros há vários anos e resulta lindamente com o extra de o discurso ser muito menos negativo.

João Pedro

Mania dos Cães – Educação e Treino Canino

Fique a par das novidades

Subscreva a newsletter

educação e treino canino

Desenvolvido por: