Hospedagem de cães ou arrumar cães?

De há uns tempos para cá tenho vindo a aperceber-me de uma nova forma de hospedagem de cães. Funciona da seguinte forma, uma clínica veterinária (ou várias) diz(em) ao cliente que o cão “fica em hotel”, o cliente fica muito contente porque supostamente o cão ficará bem entregue e nem faz qualquer tipo de pergunta sobre o alojamento. Em alguns casos isto corresponde ao que se passa, mas noutros casos não e o tal “ficar em hotel” significa que o cão vai ficar alojado numa jaula de internamento com direito (se tiver sorte) a um ou dois passeios por dia, passeios rápidos que nem servem para o cão libertar a ansiedade que acumulou durante as várias horas que esteve fechado num espaço muitas vezes pouco maior do que ele e desenhado com a finalidade de alojar cães ou gatos doentes e não animais saudáveis que precisam de espaço e satisfazer várias necessidades para que se sintam mentalmente bem e tranquilos.

Em primeiro lugar é uma grande falta de ética profissional ter animais hospedados nestas condições, além disso demonstra uma grande falta de respeito pelos animais que se deveria estar a cuidar.

Por outro lado se o proprietário do animal sabe das condições em que o animal fica mas mesmo assim aceita então algo está mesmo mal e vamos assistir ao aumento deste tipo de hospedagem…

Ao entregar um animal, seja cão ou gato a alguém, devemos exigir sempre visitar as instalações em que o mesmo vai ficar, infelizmente há demasiadas pessoas que dizem “ele fica em hotel, fica muito bem entregue, mas é longe daqui e por isso não dá para visitar”, nestes casos desconfie sempre e não deixe o seu animal, há casos em que quando o animal regressa a casa está doente e até com problemas de comportamento e não fazemos a mínima ideia do que se passou o que torna mais difícil resolver a situação.

Isto não se passa só com clínicas veterinárias, também acontece em lojas e mesmo hotéis, sejam para pessoas ou cães.

Fica a dica, se por qualquer motivo não pode levar o seu animal consigo e tem que o deixar com alguém peça para ver onde vai ficar e em que condições, se o espaço não lhe agradar confie no seu instinto, procure outra alternativa, uma jaula de internamento não é alojamento para um cão saudável.

João Pedro

Mania dos Cães – Educação e Treino Canino

Esta é a XS…

Esta é a XS, tem este nome porque quando chegou cá a casa era do tamanho da cabeça da Shaya… A XS não sabe sentar, deitar, dar a pata ou qualquer outro truque! Nunca lhe ensinei nada! Estranho não é? A verdade é que isso não lhe faz falta para nada e a mim muito menos. Não é por um cão sentar ou deitar a pedido ou saber fazer muitos truques que se vai portar bem ou deixar de ter problemas de comportamento. De que me serve ensinar um cão a sentar a olhar para mim de cada vez que aparece alguma coisa a que ele reage? Não serve de nada, o que lhe estou a fazer é transformá-lo num robot e a impedi-lo de aprender a resolver a situação como o faria naturalmente! Se lhe tivesse dado espaço e deixado aprender a resolver a situação ele nunca teria o problema! Hoje em dia os cães têm tantos problemas de comportamento porque os humanos os impedem de se comunicar e de resolver as situações com que se deparam, curiosamente são esses humanos que mais falam em “deixar o cão ser cão”, o que no meu conceito significa: “faz do cão um robot e ensina-o a não fazer mais nada que não seja olhar para ti…”. Se é para deixar o cão ser cão então vamos deixá-lo ser cão! Não quer isto dizer que o cão deve andar por aí num estado semi selvagem mas sim que deveríamos pensar se realmente é boa ideia dar tantas orientações, pedir tanta coisa, exigir tanto e acabar por fazer dos cães um seres completamente dependentes que não sabem resolver nada por eles ou cheios de problemas por não terem a possibilidade de ter um comportamento natural.

João Pedro

Mania dos Cães – Educação e Treino Canino

Ansiedade por separação ou ansiedade por presença?

Há cães que sofrem de ansiedade por separação e há cães que sofrem do que se pode chamar de ansiedade por presença… Por incrível que pareça há cães que só conseguem ter sossego depois de a família humana sair de casa e os deixar sozinhos! São cães que vivem normalmente em famílias que passam o tempo atrás deles a fazer-lhes tudo e mais alguma coisa, seja o bom (se é que podemos chamar assim) seja o mau. A comunicação com o cão é do pior tipo e o cão é sempre o culpado de fazer ou não fazer as coisas. Este tipo de família nunca é capaz de fazer uma auto análise e pensar um segundo no que se passa na cabeça do cão. Acredito que se trata de pessoas que estão convencidas que o cão enquanto embrião foi programado para saber viver num mundo que não é o dele ou provavelmente acreditam que o espermatozoide já saiu dos testículos do cão (pai) programado para saber o que elas querem ou o que o cão tem que fazer sem nunca terem tirado o rabo do sofá para lhe tentar ensinar ou compreender o que quer que seja. Na cabeça dessas pessoas “o cão tem de…”, “o cão não pode…”, “o cão devia…”, tudo é responsabilidade do cão, nunca delas… Se é fácil identificar este tipo de cães? É, infelizmente demasiado fácil, o que falta são pessoas que olhem para eles e os vejam…

João Pedro

Mania dos Cães – Educação e Treino Canino