Quer saber como escolher um treinador de cães?

Uma pessoa que procura um treinador de cães está a dar um passo muito importante que pode fazer diferença na relação com o seu cão. Há diversas designações para os profissionais que se dedicam ao treino e à educação de cães, por exemplo; treinadores, educadores, especialistas em comportamento canino, adestradores, etc. Por serem profissões não regulamentadas ou oficialmente reconhecidas leva a que cada um auto intitula-se do que quer ou do que é mais apelativo.

As formações realizadas por um treinador são da sua responsabilidade e vontade, uns têm-nas, outros não. Há uns anos a formação era feita do passa-palavra, o conhecimento sobre cães, comportamento e treino era limitado, e acreditavamos em teorias erradas que só traziam problemas a cães e pessoas. Formação é muito importante. Conhecimento não ocupa lugar e para evoluir e ajudar cães nunca é demasiado. Atenção a quem tem muitos certificados, há quem vá para a internet, descarregar e imprimir certificados de formações que nem sabe o que são…

Por experiência, o melhor profissional é o mais simples, evita teorias e estratégias mal explicadas que só dizem que talvez não perceba tanto como diz. Ou técnicas com nomes pomposos que demonstram domínio dos temas mas são apenas nomes diferentes usados para designar formas de trabalhar usadas há muito e de forma natural e respeitadora que o bom senso ensinou. É tão bom descomplicar!…

A minha sugestão é que comece por analisar expressões e/ou palavras, por exemplo: submisso, dominante, território, territorial, líder, matilha, disciplina, submeter, aceitação, atitude, assertivo. São palavras do tempo em que pouco sabiamos sobre cães, se as encontrar continue a procurar.

Começo a considerar quem fala no “reforço positivo” uma praga, todos falam, todos praticam mas vamos ver e aparecem coisas estranhas nunca consideradas positivas.

A outra face deste “reforço positivo” é: Será que resolve mesmo as questões e comportamentos do cão? Por experiência, a melhor escola para resolver os problemas de um cão é lembrá-lo da sua natureza e linguagem e não passar o tempo a recompensá-lo por olhar para tudo sem reagir nem fazer nada.

“Corrijir” o cão cada vez que faz o que não queremos não é de treinador de cães mas de quem parou no tempo e não sabe nada sobre ensino, linguagem e comportamento. Se depois da “correcção” juntarmos a recompensa ainda é pior, nada tem de positivo e só confunde o cão; nunca sabe se vem a “correcção” se a recompensa ou a “correcção”.

Apesar dos nomes que possam dar, o treinador de cães que deve escolher é o que tenta colocar-se no lugar do cão e vê o mundo pela sua perspectiva para conseguir ajudar.

João Pedro – Educador Canino

Mania dos Cães – Educação e Treino Canino