Cães, quarentena, isolamento e afins

Sem dúvida que nesta altura para os cães (pelo menos a maioria) é uma grande alegria não ficarem sozinhos em casa todos os dias, mas nós humanos sabemos que esta realidade não vai durar sempre e por isso precisamos de tomar certas precauções para evitarmos problemas, como por exemplo ansiedade por separação, quando tudo voltar ao normal.

Os cães são animais de hábitos e qualquer mudança nesses hábitos pode ser motivo de stress, alguns cães superam isso bem, outros demoram mais e outros têm muita dificuldade em adaptar-se a novos hábitos e rotinas. 

Nesta fase em que estamos muito presentes é fácil e diria mesmo lógico, interagirmos mais com os nossos cães, ajuda-nos a estar ocupados e a passar melhor o tempo e além dos passeios (não esquecendo os devidos cuidados) temos mais tempo para jogos com os nossos cães, passamos mais tempo com eles no sofá e muito naturalmente eles seguem-nos em casa para todo o lado. Nada disto é errado ou mau, é um comportamento natural, a única questão que não devemos nem podemos esquecer é que mais tarde toda esta interacção e companhia podem trazer uma factura. 

Na educação do cão a melhor forma de evitar problemas é antecipar e prevenir e para mais tarde não nos depararmos com problemas como a ansiedade por separação, hiper apego e outros, devemos ter em conta alguns aspectos importantes e simples de adoptar nesta fase de isolamento. Assim será boa ideia manter os horários e número de passeios diários, em casa podemos e devemos interagir com o nosso cão através de jogos de estimulação mental, por exemplo um tapete olfactivo. Também é boa ideia esconder pedaços de ração pela casa para o cão procurar, um bom osso para roer será uma excelente ideia e o nosso cão vai agradecer, aqui podemos aproveitar para deixar o nosso cão sozinho num quarto separado, assim conseguimos fazer a “manutenção” da solidão. Como se pode perceber são actividades em que o cão está sozinho com uma actividade e tratam-se de actividades que têm a vantagem de cobrir necessidades básicas do cão como estimulação mental, trabalho de nariz, concentração, independência, entre outros. 

Depois podemos ter os nossos momentos no sofá, o cão estará mentalmente tranquilo e num estado mental favorável ao descanso e podemos aproveitar umas horas de descanso ao lado do nosso cão, aqui vamos ter um momento de muita companhia e pouca interacção, é importante ter em mente que só porque estamos com o nosso cão não temos obrigatoriamente que estar a interagir com ele. Na educação de um cão tudo o que é demais é prejudicial e o mesmo se aplica na carência. É importante encontrarmos um meio termo que satisfaça o nosso cão, não a nós que temos consciência da realidade, mas o  nosso cão, porque é ele que quando voltar tudo ao normal vai sentir a mudança.

Passeiem com os vossos cães, sempre com os devidos cuidados, façam jogos com os vossos cães mas sempre moderadamente, apostem em actividades tranquilas em que haja companhia e actividades que o cão pode fazer sozinho, ele agradece e mais tarde vocês também.

Protejam-se e protejam os vossos cães, em breve estará tudo bem.

João Pedro

Educador Canino

Mania dos Cães – Educação e Treino Canino