O fogo de artificio e os cães

Os cães não olham para o fogo de artificio como os humanos, para a maioria é algo muito assustador pois entre luzes e explosões não percebem o que se está a passar! Um grande bem haja a todos os que deixam os festejos para depois e ficam perto dos seus cães para os reconfortar e até evitar acidentes! Ao contrário do que muita gente diz e acredita reconfortar um cão com medo não reforça o medo, o medo não é aprendido mas sim uma resposta inconsciente, como tal não se pode recompensar.

Deixamos algumas medidas que podem tomar para tentar minimizar o mau estar. Entre estas medidas NÃO recomendamos medicação (acepromazina), esta não resolve o problema simplesmente disfarça, o cão fica aparentemente tranquilo mas não deixa de ter medo, apenas não consegue reagir ou demonstrar esse medo o que lhe provoca ainda mais ansiedade.

Fiquem perto dos vossos animais e dentro de casa, fechem portas e janelas, preparem uma divisão o mais isolada possível, liguem o radio ou a televisão, se o vosso cão mostrar medo ou se tentar esconder não o repreendam. Façam jogos para o distrair. Um bom osso para roer também pode ajudar!

Estes são pequenos procedimentos ao alcance de todos e podem ajudar a minimizar o stress e medo que os cães sentem nestes momentos.

E mais uma vez, nunca devemos esquecer que o medo não é um comportamento aprendido, não se castiga nem se corrige, reconforta-se.

João Pedro – Educador Canino

Mania dos Cães – Educação e Treino Canino