Cães traídos

Conheci-te há uns anos, o nosso encontro foi breve. Trazias contigo a história de um inicio de vida complicado, mas isso já tinha ficado para trás, como todos os cães soubeste dar a volta quando te deram oportunidade. Tinhas na altura a alegria de quem tem uma vida pela frente, muito para fazer e quer aproveitar todos os minutos. Estavas no começo de uma nova vida, estavas feliz.

Lá foste para a tua nova casa com a família que escolheste ou te escolheu e nunca mais ouvi falar de ti…até há uns dias, porque ao que parece “de repente” (como o raio dos humanos gostam de dizer) mordeste alguém, uma pessoa que nem era de casa! Os humanos com quem estavas foram pedir ajuda…mas será que foi mesmo pedir ajuda? Ou terá sido uma primeira tentativa de te despacharem? Ao que soube disseram que a senhora está grávida e não querem um cão em casa que já mordeu porque pode morder o bebé…a história de sempre… A pessoa (que conheces bem) a quem os teus humanos recorreram, perguntou-me se podíamos fazer alguma coisa para ajudar os teus humanos a perceber o que se passou e o que poderiam fazer para não haver mais nenhum acidente. Eu disse que sim, que íamos ajuda-los, guardei para mim que era a ti que estaríamos a ajudar porque qualquer coisa me disse que aqueles humanos já tinham desistido de ti. O que é que eu precisava de saber? Pouca coisa… Como foi a tal mordida? Pelos vistos foi superficial, nada de hospital sequer… Em que zona foi a mordida? No rosto da pessoa… Isso já é suspeito, um cão só morde o rosto de alguém se esse alguém tiver o rosto perto. Já sabes como é, os humanos ainda não sabem que isso pode ser visto por um cão como uma situação de perigo. Tenho a certeza que disseste várias vezes que não estavas confortável, vocês são educados e dizem sempre mas já sabes como é, os humanos ainda não sabem como vocês falam, estão mais preocupados em saber coisas como por exemplo se dormir com um cão faz bem e lhes prolonga a vida durante mais uns anos… E o azar aconteceu, não aconteceu por acaso, acredito que além de teres visto a situação como perigosa tenha sido a explosão de uma vida de stress e pouco descanso, porque tanto quanto percebi convivias muito com humanos e vocês cães nem sempre se lembram que precisam de se afastar para descansar ou então não têm possibilidade de o fazer. Não sei qual seria o teu caso, mas aposto no segundo porque se convivias bastante com humanos irias chegar ao ponto em que tu mesma te afastavas para descansar… mas o azar aconteceu e os teus humanos ficaram com medo de ti por uma situação causada por eles! O pânico instalou-se e há necessidade de resolver a situação! Depois de falarem com a pessoa que bem conheces parecia que tudo estava calmo, acho que não iam tomar nenhuma decisão sem eu te ver e falar com eles.

Entretanto esperei notícias e nada…quando as notícias chegaram foi para saber que tinhas sido assassinada!… Parece que mordeste um cão e depois outra pessoa! Levaram-te a um veterinário que pela atitude não sabe uma porra de comportamento de cães nem tem um mínimo de respeito pelos cães e o estupor matou-te, matou-te com o consentimento daqueles em quem confiavas mas que se recusaram a ser ajudados para te poderem ajudar. Acho que escolheram ir ter com quem lhes iria dizer o que queriam ouvir e assim resolviam a questão…

Os humanos com quem estavas e em quem confiavas, as únicas pessoas que tinhas no mundo traíram-te, não tinhas mais ninguém e eles por egoísmo recusaram perceber-te e perceber o teu comportamento, preferiram arrumar a situação da forma mais simples para eles.

Já sabemos como é, não podes dizer nada, não falas a nossa língua e nunca te pudeste defender, se pudesses falar muito dirias e conseguias provar a tua inocência. Foste mais um para o número dos cães que são assassinados todos os dias por ignorância daqueles com quem vivem e de “profissionais” que não estão para se incomodar a aprender mais sobre vocês, aquele tipo de profissional que apenas está ali, o cliente entra pela porta do consultório, diz o que se passa, as vontades são feitas, o cliente paga e vai embora, nada de perguntas nem perdas de tempo. Quem se fode é sempre o cão, ou gato, ou o animal que aparecer…

Aos humanos que te traíram não desejo mal, como aliás sei que também não desejas, és demasiado pura, vocês cães são demasiado puros para desejarem mal a quem vos faz mal. Desejo que tenham uma vida longa, que vivam muitos anos para poderem conviver com a merda que são e que acabem os seus dias abandonados num daqueles lares ilegais onde os idosos passam fome e são agredidos, talvez assim conheçam no fim da vida a sensação de abandono e desespero que tu sentiste quando eles te traíram e te abandonaram.

Nos anos que viveste acredito que tenhas sido feliz, feliz à tua maneira e na realidade que era a tua, porque vocês cães não precisam de muito para serem felizes, só é pena serem tantas vezes atraiçoados por aqueles em quem tanto confiam.

Infelizmente esta história tem um nome mas podia ter muitos nomes, esta é a história de muitos cães e cadelas que todos os dias são traídos pelas pessoas com quem vivem.

 

João Pedro – Educador Canino

Mania dos Cães – Educação e Treino Canino