Os cães difíceis…

Os cães chamados “difíceis” são os que mais nos ensinam.

Nunca podemos esperar que um cão chegue a uma casa e saiba desde logo o que está certo ou errado ou o que queremos dele sem nunca o termos ensinado. É normal que um cachorro ou até um cão adulto, chegue a uma casa nova e tenha comportamentos que não aceitamos, esses comportamentos são sempre causados por algo e esse algo não é o ser cachorro, o ter demasiada energia, o ser teimoso, o não aprender, a raça, a personalidade etc…

Mas não é destes casos que falo, falo daqueles cães que apenas por um motivo nos dão muitas “dores de cabeça”. Estes cães normalmente passaram por um episódio durante a sua vida que lhes trouxe algum problema ou vários. São cães que sofreram acidentes, maus tratos, foram negligenciados, em resumo estiveram com os humanos errados, pessoas de quem não interessa falar.

Acredito (e outras pessoas também) que estes cães sabem escolher a pessoa certa, aquela pessoa que não vai desistir deles e mesmo sem o saber estará a ajuda-los. A verdade é esta, há pessoas que ajudam os cães sem a mínima noção que o estão a fazer e também não sabem que foram escolhidas por eles para os ajudar.

Durante todo o processo a pessoa desespera, diz mal da vida e da sorte, fica sem saber o que fazer, pede ajuda, volta a desesperar, reclama, fica novamente sem saber o que fazer, volta a reclamar…e há uma coisa que nunca lhe passa pela cabeça, desistir daquele cão! E aquele cão sabia bem que aquela pessoa nunca iria desistir dele, por muito complicado que fosse o caminho, por isso a escolheu. É isto, há cães que escolhemos e há cães que nos escolhem!

No fim do processo (inconsciente) de ajuda, a pessoa olha para trás e de repente percebe que aquele cão difícil lhe ensinou uma montanha de coisas, que na verdade a ajudou a ver tudo de uma forma diferente, simples! Esse cão difícil ensinou aquela pessoa o que é não ter pena de si mesma, deixar de lado as dificuldades e olhar em frente, nunca desistir! E eu pergunto, quem ajudou quem? Ajudaram-se um ao outro durante o tempo em que as suas vidas se encontraram e os dois juntos passaram essa fase sem nunca desistirem um do outro.

Se temos um cão difícil nunca devemos desistir dele, não porque ele nunca desistiria de nós mas porque por algum motivo os nossos caminhos se cruzaram. Temos que olhar para esse cão e ouvir com os olhos (é mesmo assim) porque é nas suas atitudes, na sua forma de estar que vamos encontrar forças para o ajudar, para ele nos ajudar.

 

João Pedro

Mania dos Cães – Treino Canino